Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Um desabafo - Sobre a pataquada dos Sophias...

por Catarina d´Oliveira, em 13.09.13

É sempre a mesma história - antes chorava-se porque não havia, agora reclama-se porque há.

 

A constituição da Academia Portuguesa Cinema foi um passo crucial para o Cinema Português. Diz-se aqui Cinema e não Indústria porque referir uma indústria como aquilo que existe no nosso país seria puramente inocente - não há apoio, não há projeção, não há sustentabilidade, não há garantias... é o salve-se quem puder, e infelizmente é assim que vai (sobre)vivendo o nosso Cinema.

 

 

Voltando à Academia, constituiu-se com a missão de aproximar o cinema português dos portugueses e tentar levar mais longe o produto nacional que tantas vezes se encontra tão fechado sobre si mesmo. Precisamos de Academia, precisamos de Casas do Cinema, precisamos de tudo o que conseguirmos agarrar para dar fôlego a uma arte que no nosso país mal tem forças para arranjar sustento.

 

E entretanto, a Academia decidiu criar os Sophias, que tantas vezes são referidos como os "Óscares portugueses", em linha com a tradição norte-americana que seguimos religiosamente todos os anos, ali por fevereiro/março. E com a criação dos Sophias, caiu o Carmo e a Trindade... porque afinal aquilo é só um "bando de elitistas que premeia o que quer", um bocado como acontece no resto das premiações, de resto...

 

Não consigo compreender... Não consigo compreender como se pode estar contra uma Instituição que tanto se propõe a fazer por uma arte que tanto precisa... porque é uma arte, e tendemos a esquecer-nos tão facilmente disso... só porque vai entregar prémios e não conseguimos ser adultos o suficiente para respeitar escolhas diferentes.

 

É claro que a própria definição de "prémio" é polémica, porque haverá sempre vozes a discordar com as decisões do órgão... mas não é saudável que se estimule a troca de ideias? Não é saudável propiciar discussões sobre Cinema? Por as pessoas a falar do "Tabu" e da "Florbela", ou da "Operação Outono" ou da "Estrada de Palha"?

 

E que ofensa faz um prémio, ou dois, ou três à experiência que temos de um filme? O que lhe acrescenta, ou o que lhe retira? Que mal faz dar projeção a produções portuguesas?

 

A Academia não é uma instituição perfeita, e nunca será, como os Sophias também não serão os prémios perfeitos, confluentes com todas as opiniões e críticas. Mas esta Academia e estes Sophias estão dispostos a fazer algo pela nossa "indústria", algo que até hoje não foi feito e que pode, de facto, fazê-la renascer - levar as pessoas ao cinema, levar as pessoas a falar do nosso Cinema, e a reaprender a amá-lo, como um dia amou e entretanto esqueceu.

 

Abraçar a causa da Academia não é fechar os olhos aos problemas do Cinema português - é descruzar os braços e tentar fazer alguma coisa por ele, portanto deixem-se de merdas... Vejam os filmes nomeados/vencedores, discutam-nos com paixão (quer tenham gostado, quer não) e entreguem-lhes - cada um de vós, e mesmo que apenas à distância - o prémio que acham digno de entregar, porque é apenas isso que a Academia e os seus profissionais farão, com profundo respeito e Amor ao nosso Cinema.

 

Afinal não tem de ser sempre a mesma história - antes chorava-se porque não havia, agora celebremos e cantemos porque há.

 

Viva o Cinema Português!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prémios Sophia 2013 - Os nomeados

por Catarina d´Oliveira, em 11.09.13

A Academia Portuguesa das Artes e Ciências Cinematográficas (Academia Portuguesa de Cinema) deu hoje a conhecer os nomeados para os Prémios Sophia 2013.




Abaixo segue a lista de nomeados.


Melhor Filme 

Florbela

Tabu

As Linhas de Wellington

Operação Outono

 

Melhor Ator Principal

Carlos Santos, Operação Outono

Albano Jerónimo, Florbela

Vitor Norte, Aristides Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus

Ivo Canelas, Florbela

 

Melhor Atriz Principal

Dalila Carmo, Florbela

Laura Soveral, Tabu

Teresa Madruga, Tabu

Rita Durão, A Vingança de Uma Mulher

Melhor Ator Secundário

António Fonseca, Florbela

Adriano Luz, As Linhas de Wellington

Nuno Melo, A Estrada de Palha

Carlos Paulo, Aristides Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus

Albano Jerónimo, As Linhas de Wellington

João Reis, Em Câmara Lenta

Luís Miguel Cintra, O Gebo e a Sombra

 

Melhor Atriz Secundária

Anabela Teixeira, Florbela

Maria João Bastos, A Moral Conjugal

Elisa Lisboa, A Teia de Gelo

Maria João Luís, Em Câmara Lenta

Carla Chambel, Operação Outono

 

Melhor Argumento Original

Vicente Alves do Ó, Florbela

Pedro Lopes, Assim Assim

Rodrigo Areais, A Estrada de Palha

Margarida Gil e Maria Velho da Costa, Paixão

Carlos Saboga, As Linhas de Wellington

 

Melhor Argumento Adaptado

Bruno de Almeida, Frederico Delgado Rosa e John Frey, Operação Outono

Rui Cardoso Martins, Em Câmara Lenta

Júlia Bûisel, O Gebo e a Sombra

António Torrado e João Nunes, Aristides Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus

 

Melhor Realizador

Miguel Gomes, Tabu

Vicente Alves do Ó, Florbela

Bruno de Almeida, Operação Outono

Rodrigo Areais, A Estrada de Palha

Francisco Manso e João Correa, Aristides Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus

 

Melhor Fotografia

Luís Branquinho, Florbela

Rui Poças, Tabu

André Szankowski, As Linhas de Wellington

Acácio de Almeida, Paixão

 

Melhor Direção Artística

Sílvia Grabowski, Florbela

Isabel Branco, As Linhas de Wellington

Zé Branco, Operação Outono

Fernanda Morais , Aristides Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus

 

Melhor Som

Jaime Barros, Tiago Matos e Elsa Ferreira, Florbela

Ricardo Leal, António Lopes, José Moreira e Miguel Martins, As Linhas de Wellington

Joaquim Pinto, Nuno Leonel e Vasco Pimentel, A Vingança de Uma Mulher

Quintino Bastos e Vasco Carvalho, A Moral Conjugal

Ricardo Leal e Miguel Martins, Operação Outono

Vasco Pimentel, Miguel Martins e António Lopes, Tabu

 

Melhor Guarda- Roupa

Sílvia Grabowski, Florbela

Tânia Franco, As Linhas de Wellington

Lucha D’Orey, Operação Outono

Susana Abreu, A Estrada de Palha

 

Melhor Caracterização

Íris Peleira, As Linhas de Wellington

Abigail machado e Mário Leal, Florbela

Aracelli Fuente Basconcillos e Donna Meirelles, Tabu

Sandra Pinto e Ana Ferreira, Aristides Sousa Mendes – o Cônsul Bordéus

 

Melhor Montagem

João Braz, Florbela

Telmo Churro e Miguel Gomes, Tabu

Tomás Baltazar, A Estrada de Palha 

Roberto Perpignani, Operação Outono

 

Melhor Música

The Legendary Tigerman e Rita Redshoes, A Estrada de Palha

Guga Bernado, Florbela

Joana Sá, Tabu

Dead Combo, Operação Outono

 

Melhor Filme Documentário em formato de longa-metragem

Linha Vermelha, José Filipe Costa

É na Terra não é na Lua, Gonçalo Tocha

Kolé San Jon é Festa di Kau Berdi, Rui Simões

Cartas de Angola, Dulce Fernandes

 

Melhor Curta-Metragem de Ficção

Luz da Manhã, Cláudia Varejão

Cerro Negro, João Salaviza

O dia mais feliz da tua vida, Adriano Luz

O Facínora, Paulo Abreu

Melhor Curta-Metragem de Animação

Kali, o pequeno vampiro, Regina Pessoa

Sem querer, João Fazenda

Lágrimas de um palhaço, Cláudio Sá

Do céu e da terra, Isabel Aboim Inglez

 

Melhor Curta-Metragem em Formato de Documentário 

Raúl Brandão Era Um Grande Escritor, João Canijo

A Rua da Estrada, Graça Castanheira

A Comunidade, Salomé Lamas

A Luz da Terra Antiga, Luís Oliveira Santos




Os vencedores nas 19 categorias serão conhecidos na cerimónia de entrega de Prémios que decorrerá no dia 6 de outubro, no Teatro São Carlos, em Lisboa.


Autoria e outros dados (tags, etc)

Snorricam - Lucro, prestígio ou ambos?

por Catarina d´Oliveira, em 04.09.13

Apesar de o verão se preparar para os últimos cartuchos, a época quente cinematográfica está prestes a começar - a fall season arranca entre o final de Setembro e o início de Outubro para ver surgir aqueles que serão certamente alguns dos principais filmes que marcarão 2013.

 

De um lado teremos os concorrentes à awards season desta vida, do outro os blockbusters do costume. Lucro vs Prestígio vs A combinação priveligiada de ambos. Mas quem entra onde?

 

O Cinema Blend organizou um diagrama de Venn muito útil para fazer algumas previsões. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - Spirit Awards, Cesars e Razzies 2013

por Catarina d´Oliveira, em 24.02.13

Tenho-me esquecido de atualizar este campo, por isso hoje, cá vai um recap dos últimos dias...

 

 

INDEPENDENT SPIRIT AWARDS

 

Nos Independent Spirit Awards, o grande vencedor foi "Silver Linings Playbook" conseguindo quatro vitórias nas principais categorias - Filme, Realização, Atriz e Argumento. De ressalvar ainda são as duas vitórias do fabuloso "The Sessions" - até que enfim alguém dá um prémio ao John Hawkes!

 

 

Melhor Filme: Silver Linings Playbook
Melhor Realizador: David O. Russell, Silver Linings
Melhor Fotografia: Ben Richardson, Beasts of the Southern Wild
Melhor Ator Principal: John Hawkes, The Sessions
Melhor Atriz Principal: Jennifer Lawrence, Silver Linings
Prémio Cassavetes: Middle of Nowhere
Melhor Argumento: David O. Russell, Silver Linings
Melhor Filme Internacional: Amour
Melhor Atriz Secundária: Helen Hunt, The Sessions
Melhor Ator Secundário: Matthew McConaughey, Magic Mike
Melhor Primeiro Filme: Stephen Chbosky, The Perks of Being a Wallflower
Primeiro Argumento: Derek Connolly, Safety not Guaranteed
Melhor Documentário: The Invisible War

 

 

CÉSARS 2013

 

Como já ia sendo esperado os Césars 2013 (ou Oscars franceses se preferirem) foram dominados por "Amour" levando as estatuetas mais apetecidas nas "big five" - realização, filme, ator, atriz e argumento. "Argo" foi considerado o Melhor Filme Estrangeiro.

 

 

 

Melhor Filme
Amour


Melhor Realizador
Michael Haneke, Amour


Melhor Atriz
Emmanuelle Riva, Amour


Melhor Ator
Jean-Louis Trintignant, Amour


Melhor Argumento Original
Michael Haneke, Amour

 

Melhor Argumento Adaptado
Jacques Audiard, Thomas Bidegain, Rust & Bone


Melhor Atriz Secundária
Valérie Benguigui, What’s In A Name


Melhor Ator Secundário
Guillaume de Tonquedec, What’s In A Name


Nova Atriz
Izia Higelin, Mauvaise Fille


Novo Ator
Matthias Schoenaerts, Rust & Bone


Banda Sonora Original
Alexandre Desplat, Rust & Bone


Som
Antoine Deflandre, Germaine Boulay, Eric Tisserand, Cloclo


Fotografia
Romain Winding, Farewell, My Queen


Montagem
Juliette Welfling, Rust & Bone


Guarda-Roupa
Christian Gasc, Farewell, My Queen


Direção Artística
Katia Wyszkop, Farewell, My Queen


Primeiro Filme
Louise Wimmer, Cyril Mennegun

 

Filme Estrangeiro
Argo


Filme de Animação
Ernest Et Célestine, Benjamin Renner, Vincent Patar, Stéphane Aubier

 

Documentário
Les Invisibles, Sébastien Lifshitz

 

Curta-Metragem
Le Cri Du Homard, Nicolas Guiot

 

 

RAZZIES 2013

 

E já que festejamos alegremente o melhor, porque não fazê-lo também com o pior? Mesmo tendo surgido entre a crítica como um dos filmes mais positivos da saga, "Twilight: Breaking Dawn - Part 2" não se safou da coroação massiva nos Razzies 2013, os prémios atribuídos aos piores do ano em cinema.

 

 

Pior Filme: Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Pior Realizador: Bill Condon - Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Pior Atriz: Kristen Stewart - Twilight: Breaking Dawn - Part 2 e Snow White and the Huntsman

Pior Ator: Adam Sandler - That's My Boy

Pior Atriz Secundária: Rihanna - Battleship

Pior Ator Secundário: Taylor Lautner -Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Pior Elenco: Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Pior Argumento: That's My Boy

Pior Cópia, Remake ou Sequela: Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Pior Casal no Cinema: Mackenzie Foy e Taylor Lautner em Twilight: Breaking Dawn - Part 2

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - BAFTA 2013: Os Vencedores

por Catarina d´Oliveira, em 10.02.13

Realizou-se hoje a 66ª Edição dos prémios BAFTA 2013. Os vencedores seguem mais abaixo nesta página.

 

A cerimónia será transmitida pela BBC One em diferido, duas horas depois do seu início, portanto para quem quiser assistir, às 21:00 pode ligar-se aqui.

 


LISTA DE VENCEDORES 

 

MELHOR FILME BRITÂNICO
"Skyfall", de Sam Mendes

 

MELHOR CURTA-METRAGEM
"Swimmer", de Lynne Ramsay

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
"The Making of Longbird", de Will Anderson 

 

MELHOR GUARDA-ROUPA
"Anna Karenina"

 

MELHOR MAQUILHAGEM & CABELO
"Les Misérables"

 

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

"Brave", de Mark Andrews, Brenda Chapman e Steve Purcell


MELHOR SOM

"Les Misérables"

 

MELHOR MONTAGEM

"Argo"

 

MELHOR FOTOGRAFIA

"Life of Pi"

 

MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL
"Skyfall"

 

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL

"Django Unchained"

 

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO

Christoph Waltz, em "Django Unchained"


MELHOR ESTREIA DE UM ARGUMENTISTA, REALIZADOR OU PRODUTOR BRITÂNICO

Bart Layton (Realizador) e Dimitri Doganis (Produtor), por "The Imposter"


MELHORES EFEITOS VISUAIS

"Life of Pi"

 

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA

Anne Hathaway, em "Les Misérables"


MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO

"Silver Linings Playbook"

 

CONTRIBUIÇÃO BRITÂNICA PARA O CINEMA

Tessa Ross

 

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

"Amour"

 

PRÉMIO PARA A ESTRELA EM ASCENÇÃO (votado pelo público)
Juno Temple

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO
"Searching for Sugar Man", de Malik Bendjelloul

 

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

"Les Misérables"

MELHOR REALIZADOR

Ben Affleck, por "Argo"

 

MELHOR ATRIZ

Emmanuelle Riva, em "Amour"

 

MELHOR ATOR

Daniel Day-Lewis, em "Lincoln"

 

MELHOR FILME

"Argo"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - BAFTA's 2013: Livestream

por Catarina d´Oliveira, em 10.02.13
Hoje é uma das noites mais importantes da awards season: é dia de prémios BAFTA, entregues pela British Academy of Film and Television Arts - os Oscars britânicos, se assim os quisermos chamar. 

 

Como de costume, vou assistir à cerimónia e não vejo porquê não partilhar convosco as minhas... fontes.

 

 

 

LINKS de LIVESTREAM e EMISSÃO


Red Carpet: cobertura pelo E! Entertainment - a partir das 17:00 (ainda estou à procura de livestream, para quem quiser seguir e não tiver o canal em casa)

 

Emissão da cerimónia pela BBC One - 21:00 - (apresentada em diferido - a cerimónia começa originalmente às 19:00)

 

 

A lista completa de nomeados aos BAFTA's 2013 pode ser consultada aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Costuma ser um dos grandes indicadores para os Oscars, mas por muitas razões que provavelmente vamos sempre desconhecer... este ano já sabemos com antecedência que não será. E porquê? Porque o vencedor do Director's Guild Awards, entregues pelo sindicato norte-americano de realizadores nem sequer está nomeado para os "prémios máximos" da indústria norte-americana, o mesmo que acontece com outro que seria potencial favorito (Kathryn Bigelow, por "Zero Dark Thirty").


Ele há coisas do diabo, e Ben Affleck tornou-se apenas o 3º realizador a ganhar o prémio sem conseguir a nomeação homónima nos Oscars.



Vencedores


MELHOR FILME (realização): Ben Affleck, por "Argo"
MELHOR DOCUMENTÁRIO (realização): Malik Bendjelloul, por "Searching for Sugarman"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - SAG Awards 2013: os Vencedores

por Catarina d´Oliveira, em 28.01.13

Foram ontem anunciados os vencedores dos Screen Actors Guild Awards 2013. Como já era esperado para este ano, os louros foram distribuídos por várias aldeias.

 

 

 

MELHOR PERFORMANCE DE UM ATOR NUM PAPEL PRINCIPAL

DANIEL DAY-LEWIS - "LINCOLN" (Touchstone Pictures)

 

MELHOR PERFORMANCE DE UMA ATRIZ NUM PAPEL PRINCIPAL
JENNIFER LAWRENCE - "SILVER LININGS PLAYBOOK" (The Weinstein Company)

 

MELHOR PERFORMANCE DE UM ATOR NUM PAPEL SECUNDÁRIO
TOMMY LEE JONES - "LINCOLN" (Touchstone Pictures)

 

MELHOR PERFORMANCE DE UMA ATRIZ NUM PAPEL SECUNDÁRIO
ANNE HATHAWAY - "LES MISɉRABLES" (Universal Pictures)

 

MELHOR PERFORMANCE DE ELENCO
ARGO (Warner Bros. Pictures)

 

MELHOR PERFORMANCE DE AÇÃO POR UM ELENCO DE DUPLOS
SKYFALL (Columbia Pictures)

 

PRÉMIO CARREIRA
DICK VAN DYKE

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - SAG Awards: Live Stream

por Catarina d´Oliveira, em 27.01.13
Mais uma vez, não há canal televisivo para nos encher as vontades de ver uma boa (ou má) cerimónia de entrega dos SAG Awards, os prémios entregues pelo Sindicato dos Atores. Nada temam, contudo, I've got your back, once again!

 

Abaixo seguem os links para o live stream da cerimónia e, para os mais ousados, da red carpet também. 

 

RED CARPET

 

Emissão E! Entertainment

 

Outra Emissão

 

 

CERIMÓNIA

 

Emissão TBS

Emissão TNT

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards season - Globos de Ouro 2013: o rescaldo

por Catarina d´Oliveira, em 14.01.13

Parece que ainda ontem andava que nem uma louca à procura de live streams para assistir à 70ª Edição dos Golden Globes, e entretanto, já eles passaram. Bom, na verdade, parece que foi ontem porque foi, de facto, ontem - suspeito que metade do meu cérebro ainda está adormecido, depois de uma noitada até às 6 da manhã. Os 22 anos pesam-me mais do que nunca - sou uma idosa num corpo de uma jovem, vou precisar de uma semana a soro para recuperar.

 

 

De todo o modo, para trás ficou uma noite de mais confirmações do que surpresas - apesar de haver sempre espaço para umas agradáveis -, para um grande entusiasmo perante a dupla de apresentadoras, e para o deleite com alguns momentos singulares em palco. Vamos por partes.

 

 

AS ANFITRIÃS

 

Por mais escabroso e escandalosamente divertido que tenha sido nos seus dias áureos, depois de três anos de Ricky Gervais já era admitidamente altura de mudar de ares em termos de anfitriões dos Golden Globes.

 

Num "move" não muito atual na indústria, a oportunidade de apresentar uma das grandes cerimónias de entrega de prémios de Cinema (e Televisão) foi dada não apenas a uma, mas a duas mulheres. Mas estas, meus amigos, não são duas mulheres quaisquer. Estas duas Mulheres são Tina Fey e Amy Poehler, uma dupla cuja química já estava devidamente atestada depois de terem trabalhado juntas (em ótimo efeito) no Saturday Night Live - apesar de separamente também serem conhecidas pelos seus incríveis e inimitáveis dotes cómicos.

 

Os auspícios eram tremendos, e as campanhas publicitárias só nos deixaram a água a crescer na boca continuamente. Até chegar o dia. E o dia, ou será mais correto chamarmos-lhe noite, foi fantástico. 

 

Durante os 8/9 minutos do monólogo inicial, o público presente no Bervely Hilton alternou entre as gargalhadas descompostas e o queixo escarrapachado no chão. A sala estava autenticamente em chamas. O único defeito? Continuam os Globos de Ouro com aquele feitiço que faz os apresentadores "desaparecerem" depois do primeiro monólogo. E nós queriamos mais, queriamo-las toda a noite, e em todo o lado... fica o desejo para o futuro, e o fabuloso vídeo do afamado monólogo bipartido.

 

 

 

OS APRESENTADORES CONVIDADOS

 

Como sempre, há três categorias de apresentadores convidados: 1) os extremamente nervosos e mal preparados que parecem estar com pressa para ir à casa-de-banho; 2) os que se esforçam minimamente, mas falham em ter piada; 3) os realmente bons, que fazem daquele o seu momento e de quem está a assistir, porque se formos bem a ver, é isso que importa.

 

Dos das primeiras duas categorias não me apetece falar porque não tenho especial apreço em bater no ceguinho, mas falarei de dois casos particularmente exemplificativos do 3º modelo.

 

Primeiro, e este é polémico creio, uma vez que muita gente não concorda: Sacha Baron Cohen - a última piada, mais sensível, sobre Anne Hathaway, era escusada, e o estilo de Cohen não apela a todos como bem sei... mas um apresentador que se esforça por arrancar algum tipo de emoção das audiências (em casa e no local) é de louvar.

 

Em segundo lugar, e como não podia deixar de ser, Will Ferrell e Kristen Wiig, que juntos protagonizaram um dos momentos mais divertidos da noite (apenas encontrando equivalente nas piadas ácidas de Poheler e Fey), quando na categoria de Melhor Atriz de Comédia ou Musical deram uma aula de improvisação de 5 minutos.

 

 

 

OS VENCEDORES

 

Da minha parte, nada de grandes surpresas. Apenas alguns apontamentos...

 

Apesar da minha adoração confessa a Christoph Waltz... este ano tinha de ser DiCaprio. Alguém, ou aparentemente muita gente, claramente não gosta da criatura...

 

 

Nas atrizes, tudo limpo, tudo certíssimo, bem como Filme Estrangeiro, que levou o mestre Haneke a subir ao palco e ainda mandar uma bela chalaça dirigida a Arnold Schwarzenegger.

 

"Lincoln" e "Zero Dark Thirty" saíram derrotados (apesar dos seus estandartes principais terem sido premiados), e "Argo" levou os dois prémios titãs para casa. Uma demonstração de carinho e reconhecimento para com Ben Affleck, depois de ter sido inexplicavelmente esquecido pela Academia (apesar de "Argo" não ser dos meus favoritos do ano, é inequivoco que o trabalho de Affleck foi soberbo e merecia ser louvado na máxima potência).

Talvez a única surpresa - e agradável, diga-se - foi a vitória de Quentin Tarantino na categoria de Melhor Argumento, uma vez que enfrentava competição que não o achava capaz de vencer (não necessariamente por falta de qualidade, mas porque nem sempre me parece dos mais acarinhados e compreendidos).

 

 

 

OS DISCURSOS

 

Há um discurso de que se fala - apenas um - portanto vou tentar ir além do óbvio neste ponto, sem no entanto faltar na sua menção.

 

Jodie Foster recebeu a ovação da noite pela receção do prémio carreira pela Hollywood Foreign Press e fez um longo discurso com o qual podia gastar linhas e linhas de descrição com adjetivos diretos - franco, emotivo, não-convencional, urgente, poderoso, nervoso, estranho, fantástico, comovente e, para não terminar com menor palavra, genial.

 

 

Com menos atenção desviada para si devido ao grande momento de Foster, estiveram alguns outros bons discursos os quais não resisti a partilhar.

 

 

 

 

 

RESUMINDO E CONCLUINDO...

 

Make no mistake... eu adoro estas coisas. Não preciso que ninguém me diga qual é o Melhor Filme do Ano, ou o Melhor Ator, ou o que seja, porque compreendo que, entre maiores ou menores afinações técnicas e maiores ou menores afinidades emocionais ou temáticas, cada pessoa tem os seus favoritos, e não deverá deixar que uma cerimónia ou um grupo de pessoas obscuras decida por si.

 

Ainda assim, adoro isto. Adoro, porque gosto de ouvir falar de Cinema, do mais artístico e de autor, ao mais mainstream com caras conhecidas. E se tenho possibilidade de passar um serão agradável e ouvir falar de um deles... não me vou negar a esse prazer, quer concorde mais ou menos com as decisões que lá são tomadas, ou as pessoas que lá são celebradas.

 

Posto isto, foi mais uma noite agradável, leve e de celebração. É o que é preciso, e felizmente existem cerimónias como as dos Globos, que não se levam demasiado a sério, e parecem-me entender melhor o seu lugar. Como desejo pessoal para o próximo ano, gostava de um bis de Tina Fey e Amy Poehler (e estas com presença mais constante ao longo da cerimónia), e uma melhor escolha e/ou preparação dos apresentadores convidados - porque dói um bocadinho comparar a graça e alma de Kristen Wigg e Will Ferrell ao desconforto rígido de Sam Worthington.

 

De resto, tudo nice e até para o ano, HFPA!

 

 

*** *** ***

 

EXTRA: MELHORES MOMENTOS EM FORMA DE GIFS ANIMADOS

 

 

"When it comes to torture, I trust the lady who was married to James Cameron for 3 years".

(até o Joaquin Phoenix QUASE se riu)

 

 

 "Skyfall" vence Melhor Canção Original. High Five!

 

A melhor noite da vida de Tommy Lee Jones.

 

A melhor dupla de apresentadores convidados (e eu usualmente até nem gosto do Will Ferrell)
I beat Meryl!
Drunk Glenn Close. O que há para não amar? <3

 

Quentin Tarantino. What else?

 

*** ***
A lista completa de vencedores de Cinema pode ser consultada aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D