Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

subscrever feeds


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Point-of-View Shot - 12 Years a Slave (2013)

por Catarina d´Oliveira, em 08.01.14

 

"I will not fall into despair till freedom is opportune!"

A crueldade e o desespero eram os motores de um sistema regido pelo lucro, e nada havia a fazer para lhe escapar. É este o universo de “12 Years a Slave”, e é esta a constatação que enfurece, deixando-nos capazes de gritar até enrouquecer.
 
Na materialização visual das memórias de Solomon Northup, este era um homem negro e livre que em 1841 foi raptado e vendido como escravo. Numa questão de horas, Northup passou de um respeitável membro da sociedade – com mulher, dois filhos e uma carreira promissora – a um animal de trabalho.
 
À sua espera está um desfile de espancamentos, linchamentos, violações e brutalidades inexplicáveis, num buraco negro, algures em Nova Orleães, onde a humanidade há muito deixou de lutar para respirar.

 


O realizador, Steve McQueen, abandona o estilo mais austero e distanciado de “Hunger” e “Shame”, em detrimento de uma abordagem mais convencional, destinada a apelar a audiências mais alargadas e a ajudar a consolidá-lo como um dos definitivos filmes do ano – quiçá, da década.
 
Mas este trilho que desagua no tratamento mais tradicional de um material originalmente forte não lhe retira, por isso, a força ou significância. Pode dizer-se até que se recusa veementemente a negar-se ao encobrimento dos atos mais vis, ou ao acrescentamento supérfluo de um gesto de bondade e esperança onde só existe desespero e anseio pelo fim.
 
Apesar de um trabalho de montagem nem sempre fluído e algumas opções estruturais e artísticas discutíveis, McQueen nunca se engaja no show-off vazio ou cai na tentação de exagerar a sua técnica. Tudo o que nos é apresentado aterra com o impacto de um cataclismo natural, e a fúria silenciosa que se instala é esmagadora.

 


O centro das operações é alimentado pela performance notável de Chiwetel Ejiofor, que surge aqui no seu papel mais essencial até ao momento. Com dor e desespero em cada olhar, Ejiofor consegue construiu uma personagem complexa cujas lutas complexas nos assaltam. É uma abordagem digna e subtil mas cheia de nuances.
 
Na sua terceira colaboração consecutiva com McQueen, Michael Fassbender abdica do assento de protagonista, mas não é por isso que oferece um retrato menos marcante. O desvario com que encarna a crença da superioridade caucasiana só é superada pelos seus inesperados acessos de raiva. Epps é um monstro, e uma criação baseada na crueldade, mas é a partir do momento em que decidimos analisá-lo como uma personagem não tão linear assim que o trabalho de Fassbender se torna ainda mais fascinante.

 


Todavia, talvez a mais impressionante performance seja mesmo a de Lupita Nyong'o, uma estreante que nunca adivinharíamos como tal, mas cuja entrega total é o testamento de um talento inegável que não podemos (nem queremos!) perder de vista. A sua jornada é trágica, revoltante e absolutamente esmagadora ao ponto de nos quebrar, de joelhos, no chão ensanguentado.
 
O restante elenco é bastante sólido, com contribuições vitais de Benedict Cumberbatch, Sarah Paulson, Alfre Woodard, Paul Dano e Paul Giamatti. O único apontamento negativo reserva-se para Brad Pitt, que além de ser instrumental na produção do filme, ainda tomou um pequeno (mas crucial) papel de um tolerante trabalhador Canadiano. Além de um sotaque algo distrativo (que assentava bem em “Inglourious Basterds”), Brad acaba por sofrer por ser… Brad, parecendo inclusive um personagem de passagem, quem sabe, oriundo de um filme menor e incrivelmente mais convencional.

 


Apesar do final “feliz” – afinal, Northup viveu para contar a sua história – o filme de McQueen não é um crowd-pleaser ou um veículo hipócrita para levantar o ânimo. Nenhuma conclusão seria capaz de apagar o horror que a precedeu, num universo onde cada sentimento e cada transação foi retorcida pelo contacto tóxico com a escravidão.
 
No ano passado, a abordagem formal e política de Spielberg (“Lincoln”) distanciou os ecos de desespero de um povo injuriado além do que as palavras têm a cortesia de descrever, enquanto o “Django Libertado” por Quentin Tarantino foi o fio condutor de uma vendetta prometida que nunca chegou a principiar.

 


Restou, assim, a “12 Years a Slave” bater o punho na mesa.
 
É fácil desviar o olhar e esquecer, por obra da conveniência. O difícil é encarar de frente, sentir o odor fétido da putrefação da civilização e reconhecê-lo como parte de nós.
 
Sentados ali, na sala escura, somos invadidos pelos flashes da lembrança dolorosa da Alemanha Nazi, do genocídio do Ruanda, do conflito de Darfur, das carnificinas e dos massacres onde a humanidade se soterrou na loucura, mas sobretudo dos indivíduos – aqueles que pereceram numa “luta” desigual, desenfreada e injusta e aqueles que, movidos por uma crueldade que se julga razão, subverteram o sistema para uma manifestação perversa da brutalidade de que somos capazes.

 


No final, e ao longo dos dias, o silêncio macera-nos a alma. O que “12 Years a Slave” torna impiedosamente claro é que poderíamos ter sido ou continuaremos secretamente a ser qualquer uma dessas pessoas: as vítimas sacrificadas ou os seus desumanos ofensores.
 
E é não só mas sobretudo por colocar tão inquietante questão na mesa que McQueen cirou uma obra para a posteridade.

 

 

8.5/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

Awards Season - BAFTA 2014: Nomeações

por Catarina d´Oliveira, em 08.01.14

Os favoritos confirmam-se cada vez mais, enquanto hoje foram reveladas as nomeações da Academia de Cinema Britânica.

 

 

Os "Oscars ingleses" nomearam em massa os três filmes "favoritos" na awards season - "Gravity" teve 12 indicações, seguido de "12 Years a Slave" com 11 e "American Hustle" com 10.

 

 

MELHOR FILME

  • 12 YEARS A SLAVE Anthony Katagas, Brad Pitt, Dede Gardner, Jeremy Kleiner, Steve McQueen
  • AMERICAN HUSTLE Charles Roven, Richard Suckle, Megan Ellison, Jonathan Gordon
  • CAPTAIN PHILLIPS Scott Rudin, Dana Brunetti, Michael De Luca
  • GRAVITY Alfonso Cuarón, David Heyman
  • PHILOMENA Gabrielle Tana, Steve Coogan, Tracey Seaward

 

MELHOR REALIZADOR

  • 12 YEARS A SLAVE Steve McQueen
  • AMERICAN HUSTLE David O. Russell
  • CAPTAIN PHILLIPS Paul Greengrass
  • GRAVITY Alfonso Cuarón
  • THE WOLF OF WALL STREET Martin Scorsese

 

MELHOR ATOR

  • BRUCE DERN Nebraska
  • CHIWETEL EJIOFOR 12 Years a Slave
  • CHRISTIAN BALE American Hustle
  • LEONARDO DICAPRIO The Wolf of Wall Street
  • TOM HANKS Captain Phillips

 

MELHOR ATRIZ

  • AMY ADAMS American Hustle
  • CATE BLANCHETT Blue Jasmine
  • EMMA THOMPSON Saving Mr. Banks
  • JUDI DENCH Philomena
  • SANDRA BULLOCK Gravity

 

MELHOR FILME BRITÂNICO

  • GRAVITY Alfonso Cuarón, David Heyman, Jonás Cuarón
  • MANDELA: LONG WALK TO FREEDOM Justin Chadwick, Anant Singh, David M. Thompson, William Nicholson
  • PHILOMENA Stephen Frears, Gabrielle Tana, Steve Coogan, Tracey Seaward, Jeff Pope
  • RUSH Ron Howard, Andrew Eaton, Peter Morgan
  • SAVING MR. BANKS John Lee Hancock, Alison Owen, Ian Collie, Philip Steuer, Kelly Marcel, Sue Smith
  • THE SELFISH GIANT: Clio Barnard, Tracy O’Riordan

 

ESTREIA DE UM ARGUMENTISTA, REALIZADOR OU PRODUTOR BRITÂNICO

  • COLIN CARBERRY (Writer), GLENN PATTERSON (Writer) Good Vibrations
  • KELLY MARCEL (Writer) Saving Mr. Banks
  • KIERAN EVANS (Director/Writer) Kelly + Victor
  • PAUL WRIGHT (Director/Writer), POLLY STOKES (Producer) For Those in Peril
  • SCOTT GRAHAM (Director/Writer) Shell

 

FILME DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

  • THE ACT OF KILLING Joshua Oppenheimer, Signe Byrge Sørensen
  • BLUE IS THE WARMEST COLOUR Abdellatif Kechiche, Brahim Chioua, Vincent Maraval
  • THE GREAT BEAUTY Paolo Sorrentino, Nicola Giuliano, Francesca Cima
  • METRO MANILA Sean Ellis, Mathilde Charpentier
  • WADJDA Haifaa Al-Mansour, Gerhard Meixner, Roman Paul

 

DOCUMENTÁRIO

  • THE ACT OF KILLING Joshua Oppenheimer
  • THE ARMSTRONG LIE Alex Gibney
  • BLACKFISH Gabriela Cowperthwaite
  • TIM’S VERMEER Teller, Penn Jillette, Farley Ziegler
  • WE STEAL SECRETS: THE STORY OF WIKILEAKS Alex Gibney

 

FILME DE ANIMAÇÃO

  • DESPICABLE ME 2 Chris Renaud, Pierre Coffin
  • FROZEN Chris Buck, Jennifer Lee
  • MONSTERS UNIVERSITY Dan Scanlon

 

ARGUMENTO ORIGINAL

  • AMERICAN HUSTLE Eric Warren Singer, David O. Russell
  • BLUE JASMINE Woody Allen
  • GRAVITY Alfonso Cuarón, Jonás Cuarón
  • INSIDE LLEWYN DAVIS Joel Coen, Ethan Coen
  • NEBRASKA Bob Nelson

 

ARGUMENTO ADAPTADO

  • 12 YEARS A SLAVE John Ridley
  • BEHIND THE CANDELABRA Richard LaGravenese
  • CAPTAIN PHILLIPS Billy Ray
  • PHILOMENA Steve Coogan, Jeff Pope
  • THE WOLF OF WALL STREET Terence Winter

 

ATOR SECUNDÁRIO

  • BARKHAD ABDI Captain Phillips
  • BRADLEY COOPER American Hustle
  • DANIEL BRÜHL Rush
  • MATT DAMON Behind the Candelabra
  • MICHAEL FASSBENDER 12 Years a Slave

 

ATRIZ SECUNDÁRIA

  • JENNIFER LAWRENCE American Hustle
  • JULIA ROBERTS August: Osage County
  • LUPITA NYONG’O 12 Years a Slave
  • OPRAH WINFREY The Butler
  • SALLY HAWKINS Blue Jasmine

 

MÚSICA ORIGINAL

  • 12 YEARS A SLAVE Hans Zimmer
  • THE BOOK THIEF John Williams
  • CAPTAIN PHILLIPS Henry Jackman
  • GRAVITY Steven Price
  • SAVING MR. BANKS Thomas Newman

 

FOTOGRAFIA

  • 12 YEARS A SLAVE Sean Bobbitt
  • CAPTAIN PHILLIPS Barry Ackroyd
  • GRAVITY Emmanuel Lubezki
  • INSIDE LLEWYN DAVIS Bruno Delbonnel
  • NEBRASKA Phedon Papamichael

 

MONTAGEM

  • 12 YEARS A SLAVE Joe Walker
  • CAPTAIN PHILLIPS Christopher Rouse
  • GRAVITY Alfonso Cuarón, Mark Sanger
  • RUSH Dan Hanley, Mike Hill
  • THE WOLF OF WALL STREET Thelma Schoonmaker

 

DESIGN DE PRODUÇÃO

  • 12 YEARS A SLAVE Adam Stockhausen, Alice Baker
  • AMERICAN HUSTLE Judy Becker, Heather Loeffler
  • BEHIND THE CANDELABRA Howard Cummings
  • GRAVITY Andy Nicholson, Rosie Goodwin, Joanne Woodlard
  • THE GREAT GATSBY Catherine Martin, Beverley Dunn

 

GUARDA-ROUPA

  • AMERICAN HUSTLE Michael Wilkinson
  • BEHIND THE CANDELABRA Ellen Mirojnick
  • THE GREAT GATSBY Catherine Martin
  • THE INVISIBLE WOMAN Michael O’Connor
  • SAVING MR. BANKS Daniel Orlandi

 

MAQUILHAGEM E CABELO

  • AMERICAN HUSTLE Evelyne Noraz, Lori McCoy-Bell
  • BEHIND THE CANDELABRA Kate Biscoe, Marie Larkin
  • THE BUTLER Debra Denson, Beverly Jo Pryor, Candace Neal
  • THE GREAT GATSBY Maurizio Silvi, Kerry Warn
  • THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG Peter Swords King, Richard Taylor, Rick Findlater

 

SOM

  • ALL IS LOST Richard Hymns, Steve Boeddeker, Brandon Proctor, Micah Bloomberg, Gillian Arthur
  • CAPTAIN PHILLIPS Chris Burdon, Mark Taylor, Mike Prestwood Smith, Chris Munro, Oliver Tarney
  • GRAVITY Glenn Freemantle, Skip Lievsay, Christopher Benstead, Niv Adiri, Chris Munro
  • INSIDE LLEWYN DAVIS Peter F. Kurland, Skip Lievsay, Greg Orloff
  • RUSH Danny Hambrook, Martin Steyer, Stefan Korte, Markus Stemler, Frank Kruse

 

EFEITOS VISUAIS

  • GRAVITY Tim Webber, Chris Lawrence, David Shirk, Neil Corbould, Nikki Penny
  • THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton, Eric Reynolds
  • IRON MAN 3 Bryan Grill, Christopher Townsend, Guy Williams, Dan Sudick
  • PACIFIC RIM Hal Hickel, John Knoll, Lindy De Quattro, Nigel Sumner
  • STAR TREK INTO DARKNESS Ben Grossmann, Burt Dalton, Patrick Tubach, Roger Guyett

 

CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO BRITÂNICA

  • EVERYTHING I CAN SEE FROM HERE Bjorn-Erik Aschim, Friederike Nicolaus, Sam Taylor
  • I AM TOM MOODY Ainslie Henderson
  • SLEEPING WITH THE FISHES James Walker, Sarah Woolner, Yousif Al-Khalifa

 

CURTA-METRAGEM BRITÂNICA

  • ISLAND QUEEN Ben Mallaby, Nat Luurtsema
  • KEEPING UP WITH THE JONESES Megan Rubens, Michael Pearce, Selina Lim
  • ORBIT EVER AFTER Chee-Lan Chan, Jamie Stone, Len Rowles
  • ROOM 8 James W. Griffiths, Sophie Venner
  • SEA VIEW Anna Duffield, Jane Linfoot

 

PRÉMIO EE RISING STAR (votado pelo público)

  • DANE DEHAAN
  • GEORGE MACKAY
  • LUPITA NYONG’O
  • WILL POULTER
  • LÉA SEYDOUX

 

 

A 67ª edição dos prestigiosos prémios BAFTA terá lugar no dia 16 de fevereiro, no Royal Opera House, em Londres.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

subscrever feeds


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D