Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais sobre mim

foto do autor



Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

free hit counters


Action Props Jogos
Awards Season Época de Prémios
Deep Focus Artigos
Flashback Regresso ao Passado
Flashforward Notícias e Projectos
Freeze Frame Shot Imagens
Master Shot Listas e Tops
Mise en Scène Trailers e Posters
New Shots Estreias
Outtake Fora da Sétima Arte
Point-of-View Shot Críticas
Pull Back Shot Um olhar sobre o passado das Estrelas
Smash Cut Citações
Snorricam Extras
Widescreen Cenas Icónicas

. Blog Oficial


Membro do Círculo de Críticos Online Portugueses

. Blog Oficial




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Point-Of-View-Shot - Defiance (2008)

por Catarina d´Oliveira, em 21.01.09

 

"Our revenge... is to live"

 

No dia 1 de Setembro de 1939, a Alemanha Nazi invade a Polónia num movimento que viria a despoletar na Segunda Grande Guerra Mundial. O conflito que terá tirado a vida a mais de 50 milhões de pessoas teve finalmente termo em Agosto de 1945 com a rendição do Japão.
Durante quase seis anos os Nazis espalharam o terror pela Europa e pelo mundo. A palavra Holocausto, que até à altura atendia ao significado de “sacrifício (através do fogo)”, passou a designar uma das maiores atrocidades Humanas de todos os tempos.

 

Desde Schindler’s List de Steven Spielberg foram produzidos mais de 150 filmes sobre o Holocausto, transformando um tema frutífero em termos cinematográficos num novo Género. Vendo bem, só com estreia próxima, consigo recordar-me de mais cinco filmes (além de Defiance) - The Reader, Good, The Boy in Stripped Pajamas, Valkyrie e Adam Ressurrected.

 

No entanto, e apesar da sobre exploração mais recente, o Nazismo e o Holocausto são temas que suscitam, sempre e sem excepção, grande interesse. Defiance é mais um retrato do monstruoso e negro período; desta vez, um retrato pintado com as cores da revolta, da coragem e da sobrevivência.

 

 

Estamos em 1941 e centenas de milhares de Judeus já foram e estão a ser massacrados por toda a Europa do Leste. Três irmãos Bielski escapam miraculosamente de um ataque à sua aldeia Natal e, escondidos, vêem os seus familiares sucumbir à insanidade nazi. Juntos os irmãos resolvem passar a refugiar-se numa densa mata que rodeava a aldeia e que conhecem como a palma da própria mão. Aí iniciam eles a sua própria batalha, a da sobrevivência. Atraindo cada vez mais Judeus ao longo dos anos e nunca rejeitando nenhum, os Bielski criaram um dos maiores grupos de resistência aos Nazis durante a Guerra.

 

Sentimos a inevitável tendência de comparar Defiance a outra grande história sobre outro dos salvadores dos Judeus – Schindler. Desse prisma, Defiance nunca atinge a mesma potência, carisma ou carga dramática; no entanto, e independentemente das suas falhas, é difícil vê-lo sem sentir a enorme vontade de resistência e esperança.

 

Daniel Craig e Liev Schreiber são os grandes pilares do elenco com interpretações ricas (dentro do que lhes foi permitido): os conflituosos irmãos separados pelo poder e reunidos pela sede de sobreviver. Schreiber será certamente a “estrela do pedaço” com uma versão potente do rijo Zus, roubando a cena sempre que aparece. O elenco secundário, que inclui jovens promessas como Jamie Bell e Mia Wasikowska, responde também de forma competente ao desafio.

 

Duas das maiores forças da fita são técnicas: por um lado, a fotografia de Eduardo Serra, pautada pelas cores escuras (verdes, cinzentos e azuis), é simultaneamente bela e trágica; por outro lado, James Newton Howard dirige os violinos com um alcance dramático absolutamente brilhante.

 

 

A meu ver, o maior problema de Defiance está no argumento, que sendo bem-intencionado não tem metade da profundidade que deveria; os diálogos deixam a desejar, os clichés são porventura mais do que os necessários e nunca chegamos a estar suficientemente próximos das personagens para realmente compreendermos os seus conflitos e batalhas pessoais (nunca conhecemos, por exemplo, praticamente nenhuns antecedentes da vida dos Bielski antes de estalar o massacre, o que nos envolveria muito mais emocionalmente nas suas disputas). A primeira hora genericamente agradável acaba por tornar-se apenas satisfatória quando se prolonga por mais de 2 horas de fita.

 

Outra questão importante prende-se com a imagem mais “soft” dos Bielski que acabámos por ver representada. Na verdade, os verdadeiros Bielskis chegaram a cometer os seus próprios actos sádicos e de punição em nome da vingança; alguns que suscitariam uma interessantíssima ambiguidade moral mas que, infelizmente, não foram retratados no filme, tendo-se preferido uma versão quase estritamente altruísta e de solidária do grupo Bielski.

 

Apesar da espectacularidade da sua história de origem - a verídica jornada dos irmãos Bielski, Defiance acaba por ser muito morno e tenro. Faltam-lhe os "pozinhos mágicos".

No entanto, e apesar de nem todas as peças estarem no lugar, é ainda um bom filme. Como alguém um dia disse, a história dos Bielski demonstra de facto que nem todos os Judeus foram vítimas; alguns foram guerreiros. Apesar das falhas, Defiance tem inegavelmente o poder de nos tocar e, acima de tudo, inspirar.

 

7/10

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De thesubsidal a 21.01.2009 às 22:53

Estou curioso com este filme. Espero ter oportunidade de ir vê-lo.
Sem imagem de perfil

De Dan a 22.01.2009 às 19:42

Também vi hoje este filme e já fiz a crítica, e concordo com tudo o que dizes.

É uma história inspiradora, repleta de esperança. No entanto, sinto que falta algo, falta um toque, os tais "pozinhos mágicos" de que falas. O filme assenta no trabalho feito tanto por Craig, como em Schreiber. Os dois estão fantásticos e muito sólidos nos seus papéis...

Contudo, também acho que o filme tem muita repetitividade, e até sensações de deja vu... E os cliches também não ajudam em nada...

Um filme interessante, apesar de tudo :)

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor



Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

free hit counters


Action Props Jogos
Awards Season Época de Prémios
Deep Focus Artigos
Flashback Regresso ao Passado
Flashforward Notícias e Projectos
Freeze Frame Shot Imagens
Master Shot Listas e Tops
Mise en Scène Trailers e Posters
New Shots Estreias
Outtake Fora da Sétima Arte
Point-of-View Shot Críticas
Pull Back Shot Um olhar sobre o passado das Estrelas
Smash Cut Citações
Snorricam Extras
Widescreen Cenas Icónicas

. Blog Oficial


Membro do Círculo de Críticos Online Portugueses

. Blog Oficial




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D