Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais sobre mim

foto do autor



Calendário

Julho 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

free hit counters


Action Props Jogos
Awards Season Época de Prémios
Deep Focus Artigos
Flashback Regresso ao Passado
Flashforward Notícias e Projectos
Freeze Frame Shot Imagens
Master Shot Listas e Tops
Mise en Scène Trailers e Posters
New Shots Estreias
Outtake Fora da Sétima Arte
Point-of-View Shot Críticas
Pull Back Shot Um olhar sobre o passado das Estrelas
Smash Cut Citações
Snorricam Extras
Widescreen Cenas Icónicas

. Blog Oficial


Membro do Círculo de Críticos Online Portugueses

. Blog Oficial




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Point-Of-View Shot - Closer (2005)

por Catarina d´Oliveira, em 19.07.08

"I don't want to lie. I can't tell the truth. So it's over.”

 

Todos os dias chegam aos nossos olhos filmes que nos remetem de certa forma para um sentimento de Dejá vú. Os temas começam a repetir-se, a monotonia começa a instalar-se. De um ponto de vista longínquo, Closer trataria por si só o mais banal dos temas abordados pelo cinema desde a sua criação: O Amor. Felizmente, não é assim.

Uma stripper, um jornalista, uma fotógrafa e um médico. Estão jogadas as cartas para uma espiral sem fim de egoísmo, pseudo-paixão, inveja, desafios morais e traição. Nunca um filme provocou tantos desvios de olhar, tantos "remexeres" na cadeira. As ambiguidades e os paradoxos que nos são impostos ao longo de todo o filme funcionam quase como um choque cerebral para o espectador ao constatar que, muitas vezes, o Amor sofre metamorfose, tornando-se feio e repugnante.

Mike Nichols pega num argumento com diálogos poderosíssimos e aproveita-o de uma forma singular e irrepreensível, juntando uma excelente Fotografia (focada no olhar e nas expressões faciais, exprimindo emoções como nunca se viu), uma banda sonora arrepiante e um elenco de luxo.

Os actores principais, Jude Law e Julia Roberts, estão muitíssimo bem. Law demonstra todo o desnorteio e vazio de Dan, um jornalista infeliz no seu emprego e prisioneiro de uma relação sem chama e Roberts uma fotógrafa também infeliz, vazia e egoísta, com um casamento sem futuro.

É, no entanto, no elenco secundário que aparecem as mais estonteantes performances, que acabaram por ser nomeadas aos Óscares. Clive Owen é irrepreensível no papel de Larry, estando presente em praticamente todos os momentos mais fortes e desconfortáveis do filme. Os diálogos de linguagem crua  e conteúdo pesado por ele protagonizados são de tal forma verdadeiros que se tornam desconcertantes sugando-nos por completo.

Por outro lado, Natalie Portman tem aqui uma das suas melhores prestações da sua carreira (se não a melhor!). A inocência enganadora que atribui a Alice, bem como toda a carga dramática subjacente e o seu “vício doentio” por Dan fazem desta uma das personagens mais interessantes dos últimos anos. Alice é tão paradoxa e complexa que é ao mesmo tempo a mais falsa e a mais verdadeira de todas as personagens. A sua cena final, ao som de Damien Rice, é de tal forma portentosa que fica na memória como um símbolo representativo do filme… Uma mulher perdida, mas que todos olham e admiram ao longe.

   

Talvez a palavra que melhor descreve Closer é: jogoum jogo jogado por todos, onde se persegue sempre o ideal de uma vida e um amor-perfeito que nunca existiram. Os diálogos, tão verdadeiros que chegam a ser incómodos, e a violência das acções demonstram, em todo o seu esplendor, a decadência emocional que, a cada dia que passa, tentamos ocultar.

Closer não é um romance, muito menos uma história de amor. Na realidade, é difícil classificá-lo num género específico. É um soco no estômago, uma chamada de emergência para o mundo real em que todos os dias nos apaixonamos, traímos e destruímos.

É, de facto, um filme duro, cru. Nada é reconfortante, acolhedor ou feliz.

Closer não pretende ser uma obra-prima, um traço de genialidade, e de facto não é. E por o não ser é tão verdadeiro, tão brilhante.

 Dan: Who are you?
Alice: I'm no one!”

9/10

Autoria e outros dados (tags, etc)




Mais sobre mim

foto do autor



Calendário

Julho 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

free hit counters


Action Props Jogos
Awards Season Época de Prémios
Deep Focus Artigos
Flashback Regresso ao Passado
Flashforward Notícias e Projectos
Freeze Frame Shot Imagens
Master Shot Listas e Tops
Mise en Scène Trailers e Posters
New Shots Estreias
Outtake Fora da Sétima Arte
Point-of-View Shot Críticas
Pull Back Shot Um olhar sobre o passado das Estrelas
Smash Cut Citações
Snorricam Extras
Widescreen Cenas Icónicas

. Blog Oficial


Membro do Círculo de Críticos Online Portugueses

. Blog Oficial




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D